sexta-feira, janeiro 19, 2007

A floresta e as árvores


Minha primeira disciplina no mestrado foi Epistemologia. Disciplina difícil de compreender por uma pessoa que até então estava acostumada com um pensamento linear, exato. Entender a construção do pensamento, a formação e a mudança de paradigmas foi muito complicado no inicio.

Mas enfim, o que eu queria dizer é que pra cumprir essa matéria, tive que ler muito filosofia. E acabei me apaixonando pelo pensamento, pelo abstrato, pelo subjetivo. Passei a compreender melhor muitas coisa que minha linearidade não permitia.

Um dos filósofos com que mais me identifiquei foi Gaston Bachelard, um francês maluco e delicioso de se ler. Bem, em uma dessas leituras o filosofo diz (não lembro se citando alguém ou se a expressão é dele mesmo) que as árvores escondem as florestas.

Confesso que no começo não entendi. Depois achei que tinha entendido.

Mas acredito que minha ficha só caiu agora, nesse momento em que estou mais voltada ao meu interior.

Tenho notado que venho caminhando pela vida e só enxergando as árvores. Umas mais frondosas outras mais ressequidas, algumas maiores, outras menores, com muitas folhas, com flores, com frutas, secas, mortas. E na maioria das vezes as vejo como obstáculos.

Precisei voltar-me para dentro e me afastar de algumas coisas para enxergar essas árvores de cima. E ver que, todas elas formam a floresta que compõe a minha vida. Percebi que é uma floresta enorme, diversa e rica.

Entendi que se eu continuar a derrubar essas árvores das quais eu não gosto e que atrapalham meu caminho, vou ficar com enormes crateras. Estou aprendendo que tenho apenas que passar por elas e deixar que continuem fazendo parte da minha vida, até porque, se ali estão servem para fazer a fotossíntese e renovar meu ar.

9 comentários:

Paty disse...

Eu também já passei por essas... e ainda bem que "passou"...

Bom findi,

Bjo

Priscila disse...

E eu fiquei sem ar com este texto... lindo! 9aliás, tu anda te puxando, hein!?!?)

Mônica disse...

to usando minha criatividade pra algo mais útil, do que ficar imaginando fantasmas. que bom que gostaram. bjs

Fabrícia Reginato disse...

é...

Mônica disse...

q prolixa bibi.rsss. bom findi.

Pri Tescaro disse...

Mô, quero a dica de como conviver com todas as árvores!!

Adorei o texto...

Beijos!

Mônica disse...

Obrigada Pri! To tentando aprender também, mas acho que tem a ver com paciência, serenidade e principalmente maturidade. :*

Rodrigo... disse...

espetáculo de texto, Mônica... bah, de ganhar horas pensando...
acho q o mundo, na ânsia de ganhar uma baita profissional da enfermagem (e afins), acabou perdendo uma escritora melhor ainda...
ops... não perdeu...

Mônica disse...

pode deixar que te dou um autógrafo quando chegar ai bobão. :*