quarta-feira, janeiro 17, 2007

Bolo de aniversário

Daqui a exatamente uma semana farei 40 anos. Sensação estranha. Por mais que se diga que é apenas mais uma idade, que é a melhor idade, na qual a mulher está na sua maturidade emocional (há controvérsias), na sua melhor fase sexual, que está mais segura, com a carreira mais consolidada, enfim, é difícil me imaginar uma quarentona.
Até porque, definitivamente, não me sinto com essa idade. Talvez porque hoje, diferente de décadas atrás, a mulher de 40 ainda é uma mulher jovem, cheia de energia. Hoje casamos mais tarde, temos filhos mais tarde e por mais contraditório que isso possa parecer, nos tornamos mulheres mais jovens nessa idade do que eram nossas mães e nossas avós.
Quer queiramos ou não, fazer 40 anos é estigmatizante para a mulher. Quase um rito de passagem.
Acho que essa dissociação entre os preconceitos que tenho e as sensações que percebo em mim é que estão me deixando confusa e assustada. Esses últimos dias têm sido difíceis. Estou tomando decisões, fazendo limpezas nos meus sentimentos, acho que para me preparar para essa nova fase da minha vida.
Meu relógio biológico está batendo, com mais força agora e parece me dizer: vamos lá Mônica, agora o jogo fica sério. Na faixa etária em que entro daqui a uma semana, minhas possibilidades de vir a gestar uma criança são mais restritas, embora, sei que com o avanço da medicina, não é impossível.
Não que pretenda ter um filho. Não, não penso nisso, não nesse momento. Mas uma coisa é você optar por não ter e outra é você ter poucas possibilidades de fazê-lo.
A sensação que tenho é que minhas opções agora passam a ser mais restritas, minhas decisões mais definitivas.
Contudo, quando olho para trás, vejo e reconheço que conquistei, nesses 40 anos, muito mais do que muitas pessoas durante toda a sua vida. Ocupei espaços importantes muito precocemente e assumi responsabilidades que geralmente são dadas às pessoas consideradas mais experientes.
Enfim, acho que todo esse tumulto nos meus sentimentos nos últimos dias é para me preparar para essa nova fase. E espero que ela seja finalmente a fase de colher os frutos do que foi plantado até aqui e que eu ainda tenha forças e desejos para plantar novas sementes, seja elas quais forem.

Quero comemorar muito essa fase que se inicia e que está começando com novas possibilidades e novas e fundamentais amizades.

Por isso, torçam por mim. E me agüentem mais um pouquinho nesse inferno astral que normalmente antecede aos aniversários.
Quero todos lá comemorando comigo essa nova fase.
Aguardem o convite. Logo estarão com vocês.

14 comentários:

Fabrícia Reginato disse...

Amada! Tomara que essa passagem só te traga frutos positivos mesmo! To torcendo sempre por ti aqui, meio de longe!

Beijos! E vamos lá!

Mônica disse...

:*

Priscila disse...

Lindo, lindo, lindo o que tu escreveu...
Estaremos contigo... sempre!!!

Mônica disse...

e não estejam pra ver. :P

Paty disse...

Mô! Pode contar comigo tb!
E posso te dizer, tendo como exemplo a minha mãe, que a vida depois dos quarenta é muito boa!!! Hoje, aos 46 aninhos, vejo a minha mãe muito mais feliz no amor(pq há um ano finalmente ela achou o amor da vida dela), no trabalho, na vida, do que há muitos anos atrás!

Bjos

Mônica disse...

Bem, a cigana me disse que meu amor chegará aos 42. To esperando aqui sentadinha, rssss. Bj Paty

Leitora Assídua - Clari Ro. disse...

Pra festa ser boa tem que ter bolinho pra assoprar as velinhas e fazer pedido. ;-)

Mônica disse...

claro q vi ter...principalmente os pedidos. E ja to fazendo um: por favor que a Clari apareça dessa vez.

Pri Tescaro disse...

Nem preciso dizer que tô aqui né! Um pouquinho longe, mas sempre pronta pra qualquer chamado!

Beijos

Mônica disse...

ta longe, mas mais perto q muita gente.

Rodrigo... disse...

bah, Mônica... brilhante análise...
cada fase tem seus encantos mesmo... resta saber enxergá-los...

e espero q continue compartilhando com esse amigo q vos escreve por muiiiiiiiiito tempo ainda...

Mônica disse...

mas esse meu amigo vai me abandonar. :(

Ju disse...

O convite ficou um luxo!

Mônica disse...

obrigada Ju. Que bom que gostou.