sexta-feira, agosto 10, 2007

Amor

Estou aqui na faculdade o dia inteiro hoje, mas agora encontrei 20 minutos para relaxar e ler meus e-mails, que incrivelmente encontram-se assustadoramente silenciosos.
Como o ócio em geral faz com os pensamentos divaguem estava aqui pensando no amor.
Acho que posso escrever sobre esse sentimento agora com certa isenção já que no momento meu coração anda vazio de amores românticos.
Sentimento engraçado esse. Falo agora de todos os amores que já tive até agora. Não sei se essa reflexão vale para os que terei no futuro, se é que ainda terei.
Lembro de sempre amar intensamente, em geral, mais do que fui amada.
Nesse estado de amor pleno a necessidade de compartilhar, de ver, de tocar, de contar segredos, de compartilhar dores e prazeres, planos futuros era quase permanente.
O ser amado, enquanto amado, sempre pareceu parte de mim. Amava suas qualidades, seus defeitos, suas ambições.
Agora, ao olhar para traz, até com uma sensação de saudade desses períodos de amor, vejo que aquilo tudo é tão perene, tão frágil e tão finito.
Aquele sensação de não conseguir respirar sem estar próximo da pessoa amada, aquela necessidade de falar a todo momento, de saber se está bem, se o sentimento é recíproco e outras tantas que parecem que durarão eternamente, se tornam voláteis.
Um dia tu acordas sem mais tantas necessidades. A ausência ou a falta de notícias não é mais tão angustiante. O assunto, que antes parecia infinito, parece inexistir. Passam haver momentos de silêncio sem a urgência de serem quebrados.
Resta, em grande parte dos casos, o querer bem, o desejo da felicidade (de ambos).
Assim estou eu nesse momento, com meu sentimento de querer bem, de que o(s) outro(s) voe alto e alcance seus sonhos, que realize seus desejos e que seja feliz, assim como estou e pretendo ser.
Meu coração agora se encontra calmo, disponível talvez, mas não ansiando por um novo amor.
Talvez isso aconteça logo, talvez não aconteça, talvez voltem amores antigos.
Mas se acontecerem que sejam pra me deixar feliz.
Engraçado essa coisa de amar!!!

3 comentários:

Susi Schio disse...

O coração tb merece férias!

Pena q tu não vais poder estar aqui na próxima semana, fará falta!

Bjo.

Mônica disse...

pois é Susi.Também estou sentida. Mas provavelmente estarei ai no final de semana, dias 18, 19 e 20. quem sabe a gente ainda se encontre

Moni disse...

deixa o coração quietinho, até a hora que ele mereça pulsar enlouquecidamente de novo.

:)

bjss