domingo, setembro 09, 2007

Frestas


Têm coisas que a gente prefere não enxergar. Têm coisas que pensamos que temos que esconder de nós mesmos.
Tive muito disso. Mas, a partir de agora, estou tirando a venda dos olhos, estou tirando as mechas de cabelos que embaçam o olhar.
Encarando a vida, os defeitos, os problemas de frente.
Afinal, sou maior, mais poderosa e mais forte que todos eles juntos.
Metas a cumprir até o final do ano.
E serão cumpridas, ou senão como dizia meu pai quando queria provar uma coisa: "se eu estiver mentindo podem me chamar de Odete."

8 comentários:

Susi Schio disse...

Óóótima frase do tei pai!

Acabei de adotar, bjo!

Rodrigo... disse...

tava lendo sobre isso no livro Decifrar Pessoas... a dificuldade q temos em analisar algumas situações e pessoas objetivamente... a tal de dissonância cognitiva...
parabéns, mulher... eu ainda não consigo... e duvido q consiga algum dia...

Mônica disse...

volta e meia temos q chamar ele de Odete Susi, qdo ele tenta nos passar a conversa.

Ro, nada que seis anos de análise, como eu, não resolva..rss. saudades tua seu jagunço

~*Vica*~ disse...

Que divertido o teu pai. Odete??? Mas é assim mesmo, tem que tomar a decisão e dar a cara para bater, os resultados, geralmente, são melhores que o esperado. Beijos.

Mônica disse...

sempre são, Vica. bjs

Marilac disse...

Oii Mônica,
Fico feliz quando venho aqui e percebo que estás assim mais senhora de si mesma,mais confiante e disposta a realizar as metas propostas !

bjs
com carinho,
Marilac

Clari Ro. disse...

Taí.
Foi a Odete que matou a Taís.

Paty disse...

Hahahaha!
Concodo com a Clari!

Bjs e bom findi!