segunda-feira, agosto 21, 2006

Dia Cruel II

Acordei as 5:30. Muito frio. Cheguei, como sempre, às 6:50 na Faculdade. Detalhe: estava 1°C nessa terra de meu Deus. Confusão instalada: muitos alunos na frente do laboratório, pensei: " Ué, de onde surgiu tanta gente, será que minha fama já se espalhou??" rssss. Mais cinco minutos, a situação se esclarece: outro professor resolveu recuperar aula hoje no mesmo laboratório, sem agendar. A situação foi esclarecida, mas a confusão não. E agora? Nós dois no mesmo laboratório não dá, não tem lugar, conteúdos diferentes..... Bem, alguém vai pra outro laboratório. E quem diz que as sete da manhã alguém tem a chave dos laboratórios? Esperamos até quase oito. Pronto todos instalados. Aula segue. Minha gripe também. Meu fungar deve estar ainda incomodando aos alunos. Minha garganta dói. Estou exausta já na segunda-feira.
Acho que meu nível de estresse está saíndo do controle. Tenho a certeza quando fico parada na frente do meu armário na sala dos professores, que é fechado com uma fechadura comum, e tento abri-lo com o controle remoto do carro. E ainda levo segundos pra perceber, não sem antes ficar irritada: porque essa porcaria não abre!!!!!!
Bom, o consolo chega logo. Entra na sala uma professora mais antiga. Mulher elegante, sempre muito bem vestida e me diz: Mônica, olha pros meus pés!!! E cai na risada.
Não é que a mulher estava com um pé de bota marrom e outro preto????
Quem disse que vida de professor universitário é mole????

2 comentários:

Pri disse...

Obrigada pelo desejo de boa viagem!
E mesmo com todo esse estresse, sigo com meu sonho de um dia tb ser professora universitária...
beijo, Lua!

Mônica disse...

Oi Pri!
Quando terminei minha faculdade, recebi um cartão de uma professora que dizia mais ou menos o seguinte: "Constrói teus castelos no ar. Depois, coloca os alicerces."
Acho que é de Goethe essa frase, mas não tenho certeza.
De qualquer forma, sempre trouxe isso comigo, e é dessa forma que tento realizar meus sonhos. Boa sorte com os teus.
Bj